terça-feira, 17 de abril de 2012

{adietar*: o segredo da dieta...}

...é a atitude. positiva, sempre. sem ela[a atitude. positiva, sempre] não se consegue chegar lá, à meta. não é fácil, porém. muito difícil, por sinal. manter a atitude positiva quando um familiar adoece, quando o corpo todo dói, quando a alma chora, quando nos agridem, quando se perde o emprego... 

estas últimas semanas, tudo isto aconteceu. o meu pai quase que não voltava para casa; tive uma crise acompanhada de uma esofagite; a mãe da minha patroa que[quando se apercebeu que eu não iria desistir da minha vida para, única e exclusivamente, ceder aos seus caprichos mais alucinados tipo "assim que o antónio morrer, porque ele vai morrer mais cedo que a susana, e como os meninos já estão na escola, a susana vai para peniche tratar de mim até eu morrer, como faria o bom samaritano"] me agride verbal e fisicamente[depois de muito assédio moral]; o despedimento acompanhado de muitos pedidos de desculpa, baba e ranho porque "é a minha mãe... eu não posso despedir a minha mãe. eu adoro a susana, adoramos todos, como se fosse da nossa família mas a minha mãe fez um ultimato: ou ela ou a susana e já me deixou sozinha este fds, eu e as crianças... e eu preciso dela, não posso ficar sem a ajuda dela. apesar de, neste momento, estar com tanta raiva dela, tenho que ceder à chantagem. a susana é a melhor do mundo, acredite"

o segredo da dieta é manter a atitude. positiva, sempre. e como se consegue isso? ora... a pergunta de 1 milhão de euros[que, agora, viria mesmo a calhar, já que apetece-me imigrar para lá das montanhas e virar pastora. de ovelhas. que de cabras, estou pelas pontas dos cabelos].

como se faz, não sei. só sei que a resposta pode ser qualquer uma, menos ficar em casa. o pai vai ficar bem e farei tudo o que estiver ao meu alcance para o ajudar; a fibro trata-se na passadeira, na bicicleta e na elíptica; as agressões, curam-se; e o desemprego... esse, pode ser sempre sinónimo de início.

[eu, que estou fartinha de novos começos. eu que sou do signo solar de touro. que não gosta de mudanças, que detesta novos começos. eu, que estou fartinha de tropeçar em pedras, lá terei de dar início a mais uma nova caminhada. e eu estou piurça. principalmente, porque a culpa não é minha. principalmente, porque a culpa é somente de alguém que vive com cristo na boca e terço na mão. principalmente, quando me garantem que só me viram a vida de cabeça para baixo, à conta dos caprichos de uma louca inconsequente que deixa a neta de 8 meses, que já se vira toda, sozinha, em cima da cama enquanto vai à rua e lá fica por duas horas... principalmente, porque há laços. laços que se criaram com três crianças que eu amo, como se fossem minhas. que eu ajudei a crescer, com quem ri, chorei, brinquei...]


mas, a vida é mesmo assim. e antes o desemprego sem justa causa "muito pelo contrário, a susana é uma verdadeira fadinha do lar e uma mãe para os meus filhos" que uma perna partida. de perna partida não poderia fazer, o que eu vou fazer agora: o ginásio espera-me. estou a preparar-me para o bodycombat. proibido pela pt, sim... but who cares?  


[btw... estou de partida. e com muita pena me despeço dos meus amigos que encontrei por este caminho... estou de partida, porque sinto-me partida e eu sou como o pirex. aqui fica um abraçinho a todos os que me fizeram companhia, a todos que estiveram do meu lado. nunca vos esquecerei e continuarei a visitar os vossos cantinhos. sempre. obrigada por tudo... que foi muito, mesmo muito...]

quinta-feira, 5 de abril de 2012

{mutts}



faz, hoje, um mês que o meu pai me pregou o segundo maior susto da minha vida[o primeiro, foi há alguns meses... a minha mãe, claro. ambos têm uma maneira muito peculiar de se vingarem do trabalho que as filhas lhes dão]. foi um mês complicado, quase parecia agosto, longo, muito longo, quase interminável[não, não gosto do mês de agosto... nunca gostei e já falta tão pouco tempo...]

este fim de semana prolongado vem mesmo na hora certa. três dias para lavar e engomar[tanta] roupa, dar uma boa limpeza à minha cozinha, uma arejada aos armários dos quartos e do escritório, tratar das cortinas da sala... sim, estava(mos) mesmo a precisar deste fim de semana...

[e uma feliz páscoa para todos]

domingo, 1 de abril de 2012

{rewind}

lembro-me de ter gasto mais de metado da polpa de tomate no meu braço. entrei de rompante na cozinha, a chorar[lágrimas de verdade] e a gritar que me tinha cortado. tu ficaste em pânico... e, assim que eu gritei 1 de abril! e olhei nos teus olhos, foi a minha vez de entrar em pânico. nunca te vi tão furiosa comigo ;)

[lembras-te?]