terça-feira, 28 de setembro de 2010

{...}


mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
tenho vontade de chorar,
tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro..
amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã..
sim, talvez só depois de amanhã...

fernando pessoa

domingo, 26 de setembro de 2010

{baby steps}



namorar é estar bem com a vida,
sorrir o sorriso da criança…

sábado, 25 de setembro de 2010

{rewind}


lembro-me de estar ansiosa pelo primeiro dia de férias. a viagem era tão longa. dorme... assim chegaremos mais depressa, dizia a minha mãe. e assim era.

quando chegávamos, corria à tua procura e tu estavas sempre escondido, à minha espera. passávamos o mês de agosto inteiro a implicar um com o outro... mas éramos inseparáveis. prima, não. mana, chamavas-me. e eu, mano, te sentia. crescemos longe mas sempre juntos. a distância física jamais conseguiu manter-nos afastados.

se queres estar junto de alguém que amas, não te parece que já lá estás?

quando eu não estava bem, tu sabias e eu sentia quando tu precisavas de mim. caminhámos sempre juntos, sempre de mãos dadas...

lembras-te?

[a distância que nos separa, hoje, é outra. a pior de todas. nunca me disseste porquê, nem porque não. simplesmente, viraste numa curva do caminho. deixaste-me sozinha sem uma palavra ou gesto. não compreendo. eu tento... mas não encontro uma explicação para o que aconteceu. dizem que se pode morrer de amor. eu acredito que assim seja. um pouco de mim morre todos os dias...]

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

{f.a.l.l.}


when i fall in love...

domingo, 19 de setembro de 2010

{looking down the road}

há uns dias atrás, ouvi uma opinião de uma rapariga sobre as vítimas da casa pia. "conheço muito bem: são ladrões, drogados, prostitutos". segundo ela, só se faziam de vítimas porque queriam "protagonismo".

são opiniões destas que me fazem tremer porque mostram como a sociedade se está tornar numa sociedade cruel, fria.

"são ladrões, drogados, prostitutos", agora. na altura eram meninos com dez ou onze anos. "são ladrões, drogados, prostitutos" porque, segundo a opinião dessa rapariga, "escolheram o caminho mais fácil".

escolheram? fácil... para quem?

acredito que existam vítimas de abusos sexuais que conseguem retomar o caminho. e jamais duvidemos da força dessas pessoas. infelizmente, nem todos têm essa força. porque o medo é maior. medo da noite, medo do outro, medo do toque. e é tão difícil viver com medo. perder o rumo. sim, o medo pode fazer uma pessoa perder o rumo.

só quem não foi abusado pode falar desta maneira. não passou pelo terror e pela dor [física e psicológica]. estas pessoas que julgam as vítimas desta forma, não sabem nada de nada.

se as vítimas da casa pia [hoje, à altura dos factos eram meninos, meninas...] "são ladrões, drogados, prostitutos" não seria mais correcto tentar ajudar ao invés de julgar? não. julgar é mais fácil porque permite a distância.

e... longe da vista, longe do coração.


[e jamais esqueçamos: estes homens e mulheres foram vítimas de um local que supostamente servia para protecção. todos nós - o estado português - temos a obrigação de ajudar quem, um dia, foi retirado à família porque estava "em risco" e acabou nas mãos dos verdadeiros monstros]

domingo, 12 de setembro de 2010

{looking down the road}



ontem, numa reportagem da sic, falava-se de desemprego. este desemprego, porém, era um desemprego diferente.




parece que o único denominador comum entre os ex-executivos e/ou ex-quadros de empresa e os outros desempregados é o facto de terem de se dirigir aos centros de emprego. tudo o resto que se segue é diferente.

fiquei a saber que os primeiros, quando despedidos, têm toda uma máquina que os auxilia em vários aspectos, de modo a que este novo estatuto não se prolongue por muito tempo e, acima de tudo, para que a sua auto-estima não seja afectada. após o despedimento, estes desempregados são encaminhados para uma empresa que os ajuda na requalificação de competências entre outras coisas.

a universidade nova de lisboa também contribui com formação gratuita e tem como objectivo desenvolver o potencial em gestão. além do curso ser gratuito, estes formandos têm acesso gratuito à formação, materiais, refeições e certificado.

um dos responsáveis por este projecto, com um sorriso nos lábios e de olhos a brilhar, dizia que estes formandos "são pessoas de qualidade que estão com professores de qualidade numa universidade de qualidade". o seu sonho, segundo suas palavras, era que estes homens e mulheres conseguissem retomar em breve a sua vida de executivos ou que conseguissem ter o seu próprio negócio..."e que daqui a algum tempo dissessem que foi naquele verão chuvoso que mudaram as suas vidas".
...

há muitos anos atrás - era eu uma criança - o canal 1 (único, na altura) passou, por várias vezes, um filme animado titulado "o triunfo dos porcos". tinha mais ou menos de 8\9 anos. aquele filme era muito triste: uns porcos maus comiam muito enquanto os outros animais morriam de fome. e, o pior, é que no fim matavam aquele cavalo velhinho, coitadinho.

eu era demasiado jovem e inocente para compreender a mensagem de george orwell. contudo, nunca esqueci aquela frase [apesar de não compreender o seu significado] que os porcos repetiam constantemente.

essa frase está cada vez mais presente na sociedade de hoje. o que eu não sabia era que, até no desemprego todos os animais são iguais, mas uns são mais iguais que os outros.

um aparte: eu não estou, de modo algum, contra estas iniciativas. o que me revolta é que não seja para todos...

[post recuperado... porque passado um ano, tudo continua na mesma...]

sábado, 4 de setembro de 2010

{multimedia message service}


...e está um dia tão lindo para o fazer...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

{short cut}


fê-blue bird [d]escreve com sentimento a vida, tal como ela é. se alegre, pinta-la com tons de verão. mas, se triste, não pinta a vida com tons de inverno. lutadora, procura pintar esses dias com tons de outono. tons quentes, como o seu coração. para que esses dias, ainda que tristes, não entristeçam quem a lê.

dá-nos força para avançar... por isso, uma leitura recomendada. todos os dias... ainda que só por cinco minutos.