sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

{mandala para o touro*}



para touro uma mandala em tons de verde, ocre, marrom e dourado. touro é a abundância, a riqueza que a terra produz. o verde tem uma forte afinidade com a natureza e nos conecta com ela. é a cor que procuramos instintivamente quando estamos deprimidos, cria um sentimento de conforto e relaxamento, de calma e paz interior, que nos faz sentir equilibrados interiormente. os tons de ocre e marrom são a cor da Mãe Terra, nos trazem a sensação de estabilidade, afastam a insegurança. combinado com o dourado, que equilibra a mente e está associado à abundância. palavras-chave: praticidade, preservação, produtividade, conforto. 

*esta e todas as outras mandalas
[para cada signo] 
obrigatório espreitar!!!!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

{e é assim...}

...sempre que decido mudar alguma coisa, na minha vida, a espondilite resolve lembrar-me que eu posso ter vencido a maioria das batalhas mas, a guerra ainda só está no começo.

#%&#$

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

{adietar: cria a tua vida...}


...está nas tuas mãos. 

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

{seriously???}

o custo foi minúsculo e para os incrédulos sugiro que comparem despesas de remodelação dos gabinetes dos dois secretários de estado. optei sempre pelo low cost, mas nunca pela incultura.
ex-secretário de estado da justiça 
josé magalhães

estamos a falar de uma despesa total superior a 62 mil euros por decoração. estou-me nas tintas que a dita seja maçónica ou gótica ou vintage. o que me está a fazer comichão são os 62 mil euros, para os quais eu contribuí, para pagar uns sofás, um espelho e mais meia dúzia de tretas para "ampliar uma salinha minúscula".

insistem em brincar connosco. são iguais áquele gorila que gostava de colocar a mão no rabo, enchê-la de caca[vês, mãe? já não escrevo palavras feias! contente?] e atirar a dita, à cara de quem olhava para ele. 

era enfiar um fuzil pelo buraco de onde sai a caca destes senhores e pum. é só o que me passa pela cabeça, quando ouço barbaridades como, ai e tal "custo foi minúsculo". a sério. estou a passar-me. 

é o idiota da madeira que gasta 80 milhões em fogo-de-artifício na viragem do ano e obriga os desgraçados dos madeirences a pagar a totalidade dos medicamentos[80 milhões é a dívida que ele tem com as farmacêuticas]; são os salários obscenos dos amigos do governo... agora, o querido que resolveu mudar o escritório à nossa pala.

palhaçada.

domingo, 15 de janeiro de 2012

{lá, onde pequenos pássaros azuis voam...}


somewhere, over the rainbow, way up high 
there's a land that I heard of once in a lullaby 
somewhere, over the rainbow, skies are blue 
and the dreams that you dare to dream really do come true 

someday i'll wish upon a star 
and wake up where the clouds are far behind me 
where troubles melt like lemon drops 
away above the chimney tops 
that's where you'll find me 

somewhere over the rainbow, bluebirds fly 
birds fly over the rainbow 
why then, oh why can't i? 
if happy little bluebirds fly beyond the rainbow 
why, oh why, can't i?

[...estaremos sempre juntas
bons sonhos, mana linda... ]

sábado, 14 de janeiro de 2012

{winter...}


get with the program!!!

[os dias têm estado lindos... 
mas, uma chuvinha
  já faz falta...]

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

{parascavedecatriafobia}

sempre gostei deste dia.

não entendo como existem pessoas com tanto medo deste dia, ao ponto de terem inventado uma fobia para o dito. para mim, sempre foi um excelente dia. o preferido para dar inicio a algo importante...

sinceramente, esta sexta-feira 13, veio mesmo na hora certa. encontro-me em frente a uma encruzilhada e, apesar de saber que caminho deveria seguir, sinto-me presa ao chão.

não tenho parascavedecatriafobia. a minha fobia é outra. sendo do signo touro, não me agrada este sentimento de insegurança que vem com a mudança.

tenho, sempre, os pés bem assentes na terra. quando tomo uma decisão, faço-o de modo a que essa decisão sirva as minhas necessidades de uma forma tangível. e, assim que me decido por algo, dificilmente, conseguem fazer persuadir-me a alterar seja o que for, nessa minha decisão. contudo, não me adapto muito bem à mudança... preciso de tempo para digerir uma nova realidade.  

o assunto foi pensado, a decisão foi tomada... falta dar o primeiro passo.

[sou teimosa, não gosto ser empurrada ou forçada a fazer seja o que for. por isso, não vale a pena sequer tentar mudar aquilo que eu já mudei. é assim porque eu, assim, decidi. estou a demorar  para dar o meu primeiro passo, é uma verdade. mas, só por uma razão: não estou sozinha e, a minha decisão, afecta terceiros. só por isso. e, apesar de poder contar com o apoio destes terceiros, sinto medo. a minha decisão foi a melhor possível-não só para mim, mas também para a minha família. contudo, a possibilidade de prejudicar alguém, deixa-me mesmo muito apreensiva]

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

{a paz...}


...que, hoje, preciso sentir...

[preciso... mesmo... 
grata, marcelo]

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

{e pronto...}

...era só isso.

domingo, 8 de janeiro de 2012

{analgesia}

"embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim" 

Chico Xavier

ultimamente, não faço outra coisa, senão recomeçar...
um dia, eu acerto o passo.

[não será hoje. hoje, vou tentar descansar. sinto-me exausta e dói-me mesmo muito o corpo todo. amanhã... sim, amanhã estarei de volta à estrada e a tudo o resto.]

sábado, 7 de janeiro de 2012

{adietar*: sem acção não há movimento...}

...e vice-versa.

crise. crise. crise... só se fala na tal da crise. e do horror de ano que começa. e como vai ser difícil[quase impossível] sobreviver a tamanha crise. televisão, rádio, jornais e revistas. aqui e ali, nas paragens de autocarro à fila das padarias. crise.

ainda não ouvi, contudo, falar sobre como superar[ou, pelo menos, tentar superar] a crise. será que é assim tão estranho pensar que há algo mais para lá da dita? 

sei que existem muitas pessoas a passar por muitas dificuldades. conheço pessoas que pouco têm para dar aos filhos... muitas, chegam a passar mal, só para que não falte comida na mesa. estas pessoas, porém, nunca baixaram os braços. também nunca os vi passarem o dia à porta da segurança social ou em casa a lamentarem-se de como a vida pode ser injusta.

tenho um casal amigo que, simplesmente, foi à luta. biscates para ele, limpezas para ela. ambos licenciados, ambos oriundos de famílias abastadas. se é justo? não. não é, certamente. não é justo não terem tido comida para dar aos filhos tal como não é justo terem chegado a passar mal. já a história dos biscates e das limpezas... sempre disseram que eram trabalhos como qualquer outro. não estavam na sua área de estudos? e, então? mais tarde, criaram uma espécie de "empresa familiar" e não têm tido mãos a medir. se estão felizes? sim, sem dúvida. ela é professora e ele é advogado.

não quero dizer que não se deva ir à segurança social, mais que não seja, para se inscrever no centro de emprego[se bem que... emprego??? falo por experiência própria: é raríssimo alguém conseguir um emprego por aqueles lados]. mas, sinceramente, passar os dias lá enfiado... à espera de um milagre?

eu acredito em milagres, sim. acredito, também, que temos de fazer por eles. o milagre começa em nós, dentro de nós. a vida muda se tu mudares... fácil falar? claro. colocar em prática é bastante mais difícil, porém, não é impossivel.

eu já estive muito bem, numa empresa espanhola com um salário bastante simpático. eu já estive muito mal devido a uma doença que me levou ao fundo. agora, estou muito bem, novamente. tirando o[enorme] apoio moral da família e dos amigos[pelo qual me sinto muito grata], tudo o que tenho conseguido, tem sido pelas minhas próprias mãos. e isso, é o meu orgulho. sim, um pouco de orgulho, não faz mal a ninguém! muito pelo contrário... melhora a nossa auto-estima :) se estou na minha área de estudos? não. porque não quero. porque descobri que existe muito mais para lá da minha área de estudos...

as pessoas que não estão a trabalhar na sua área de estudos, devem procurar outro emprego? sim. certamente. não obstante, se estão a trabalhar, devem sentir-se gratas por isso... há milhões de portugueses sem trabalho; quanto às pessoas que não estão a trabalhar e que procuram emprego somente na sua área de estudos: get real!!! agarrem-se ao que puderem e continuem a procurar, sim... mas, primeiro, agarrem-se ao que puderem!

conheço pessoas que estão desempregadas ad eternum porque este trabalho isto, porque não andei cinco anos a estudar para fazer aquilo, porque não é o emprego de sonho...

se o meu emprego é de sonho? eu adoro trabalhar onde estou. mas... fazer quase doze horas por dia, cinco dias por semana, trabalho pesado e poucos são os dias em que tenho tempo para almoçar... adoro o meu trabalho, mas se me propuserem ir para itália aprender a fazer pasta... posso ir já ontem???

ainda há aquelas pessoas que não, não conseguem arranjar trabalho. de todo. e que tal fazerem como o meu casal amigo? há uma miríade de coisas úteis que podemos fazer e que há alguém que precisa e não sabe fazer ou, simplesmente, não quer fazer.

conheço uma senhora que vai a casa dos clientes, preparar o pequeno-almoço. estranho? eu também acho... mas, se existem pessoas que gostam disto, porque não lhes oferecer isto? hoje, não só trabalha ela, como o marido e ainda emprega mais uma senhora.

conheço uma outra senhora que, juntamente como a filha, faz rissóis. muuuiiito bons...

eu podia continuar com exemplos... idosos, crianças, animais, comida, jardinagem, roupa[eu detesto passar roupa e sei de muita gente que nutre o mesmo desprezo pelo ferro-de-engomar], costura...

gritam, para aí, aos sete ventos, que este ano vai ser mau.

eu quero acreditar que não. que este ano não irá ser um horror, que não será difícil[quase impossível] sobreviver.

palavra-chave: atreve-te...

sem acção, não há movimento... 
e vice-versa.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

{agora, vou dormir...}

...sábado será o primeiro dia de mais uma nova caminhada. 
e vai ser bom. 
muito bom :)


[boa noite, sonhos lindos para todos... 
o meu sonho, começa amanhã bem cedo, 
de olhos bem abertos]

{seriously???}



maçonaria recruta no parlamento "homens de bons costumes"
sic notícias, sobre a maçonaria, governo e tretas afins

 
vamos lá ver se nos entendemos: ou são homens de bons costumes... ou são parlamentares. não podem ser as duas coisas. não podem, de todo. é incompatível. tipo água e azeite. não se misturam. nop. emendem lá isso, faz favor.

[se assim é, se é mesmo verdade que a maçonaria recruta no parlamento... uhm... só podem ser parvos. é que só pode. bem, que eles são estranhos, são. estranhos e parvos... seria muito má onda. ou então, devem andar a ver mal. deve ser isso. pois deve. é isso...]

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

{auto-retrato}


sou assim
duas de mim
às vezes três
quatro... cinco... seis
sou uma por mês
me diversifico
tem horas que grito
vivo num conflito
mostro ao mundo minha dor
outras horas, só sei falar de amor
a mais romântica
melodramática
estática
chorosa e nervosa
carente e decadente
vingativa e inconseqüente
aí quando menos me percebo
me transformo em mulher cheia de medo 
cheia de reservas
coberta de sutilezas
séria e sem defesa
no minuto seguinte
no papel de mulher fatal
viro logo a tal
aí sou dona do mundo
segura e destemida
altiva e atrevida
rasgo meus segredos ao meio
  eexponho num roteiro
de poesia ou texto
agrido, inflamo
conto o que ninguém tem coragem de contar
explico detalhes que é bom nem lembrar
sou assim
várias de mim
sorriso por fora
angústia toda hora
por dentro um tormento
no rosto nenhum sofrimento
no corpo uma explosão de prazer
nos olhos, meu desejo deixo perceber
melhor nem me conhecer
fique com minhas letras
com as minhas palavras
na vida real sou bem mais complicada
sou mil
  e quem tentou, descobriu
que viver ao meu lado
é viver dentro de um campo minado
prestes a explodir
mas quem esteve nele
nunca quis fugir...
Silvana Duboc

domingo, 1 de janeiro de 2012

{a todos os meus amigos...}


um beijinho :)

[this is gonna be a good year!]