quinta-feira, 19 de agosto de 2010

{nem arte... nem cultura: tortura}


há uns tempos atrás, assisti a um debate sobre touradas, onde um dos aficionados falava do orgulho e da honra que o touro sentia ao entrar na arena.

[???]

será que os tais aficionados acreditam mesmo naquilo? é que tão absurdo...

o que o touro sente não deve ser orgulho ou tão pouco honra. medo. deve sentir muito medo. e dor. o touro sente os ferros a rasgarem-lhe a carne. o touro sente o peso desses ferros que, a cada passo, se enterram, rasgando, ferindo cada vez mais. o touro sente as feridas a serem novamente feridas por mais ferros serrados, afiados, pesados... mais carne a rasgar. e a dor. sente muita dor.

[medo. deve sentir mesmo muito medo.]

tradição e cultura. palavras que escondem, que minimizam, que embelezam a barbárie e a crueldade que ferve no sangue do homem. até há pouco tempo atrás, faziam-no a homens, mulheres e até a crianças mas a civilização ditou o seu fim. então, procuraram outras vítimas. que não tivessem direitos, ou voz.

o animal [dito irracional] foi escolhido. o animal [dito irracional] não pode fugir. o animal [dito irracional] não se pode revoltar. o animal [dito irracional] não consegue fazer-se ouvir. porque para o homem, o animal [dito irracional] não passa de uma coisa.

mas o homem está enganado. o animal [dito irracional] não é uma coisa que podemos comprar, vender, abandonar, ferir, matar... o animal [dito irracional] é como nós: sente frio, sente calor. fica triste. alegre. morre de saudade. e sente medo...

[tento colocar-me no lugar do touro. não. não me sinto honrada ou orgulhosa. sinto-me em pânico. porque me rasgam a carne com ferros pesados. luto para me livrar deles mas não consigo e eles enterram-se cada vez mais. o medo apodera-se de mim. medo que me voltem a espetar. sinto-me cada vez mais fraca. os meus olhos estão toldados pela dor, pela perda de sangue... só vejo sombras. e mais um ferro espetado. estou aterrorizada, completamente perdida. não. não me sinto honrada ou orgulhosa. sinto a morte. terrível, cruel... agonizante. morte.]


As touradas têm que acabar. não podemos continuar a aceitar que os crimes continuem sem punição porque tão pouco são considerados crimes. está na hora de se fazer alguma coisa...

[petição pelo fim das corridas de touros em portugal, aqui...]

15 comentários:

Anónimo disse...

Vamos ver se nos entendemos, ponto 1 a raça dos touros de lide só existe porque existem touradas ponto 2 é uma questão cultural ponto 3 é uma fonte de receita etc. Preocupem-se com a crise e com as pessoas que estão desempregadas não acrescentem pois a tourada emprega pessoas seres pensantes. Já agora acho interessante o espectáculo não sou aficionado mas reconheço a importância.

Leolpoldo disse...

Senhor anónimo, a raça dos touros de lide não existe apenas porque existem touradas. Se é uma questão cultural, tragamos novamente a inquisição para a praça pública. É uma fonte de receita? há muitas fontes de receitas que não prejudicam terceiros etc. "preocupem-se com a crise e com as pessoas que estão desempregadas não acrescentem pois a tourada emprega pessoas seres pensantes." não basta ter a fama de ser um "ser pensante" é necessário pensar!

Madalena disse...

Se é por causa da tradição e da cultura, porque não legalizar a pedofilia? há quem também tire prazer desses comportamentos aberrantes e além disso, já foi tradição e fazia parte da cultura homens fazerem sexo com meninos!!!

Deixo aqui um trecho de uma reportagem feita num canal informativo como exemplo:

"Na Grécia e no Império Romano, o uso de menores para a satisfação sexual de adultos foi um costume tolerado e até prezado. Na China, castrar meninos e vendê-los a ricos pederasta foi um comércio legítimo durante milénios. No mundo islâmico, a rígida moral que ordena as relações entre homens e mulheres foi não raro compensada pela tolerância para com a pedofilia homossexual. Em alguns países isso durou até pelo menos o começo do século XX, fazendo da Argélia, por exemplo, um jardim de delícias para os viajantes depravados."

Venham de lá os antigos costumes! Afinal, a tradição é para continuar!

Lady in high heels disse...

O grau de civilização de uma sociedade vê-se pela maneira como trata os seus animais, já dizia Gandhi!

Theresa disse...

O problema é que existem muitas pessoas como os ditos aficionados nesta organização que chamamos sociedade, que é o reflexo da evidente condição primária do ser humano e do português em particular. Os animais não tem culpa de serem manipulados, usados e subjugados por seres que se dizem humanos e racionais...Os animais não falam, mas ouvem...Os animais não tem culpa que as pessoas os usem para satisfazer os seus interesses e colmatar a falta de amor e compaixão entre si...Os animais não tem capacidade para se defender e nem meios para responsabilizar os seus agressores...Abandono, violência, tortura...Os animais não são objectos, os animais não tem opção...A Sociedade não é capaz de criar meios para responsabilizar os agressores, os exploradores, então deve ser responsabilizada como um todo...A falta de inteligência, os aficionados (não só de touradas como também das lutas de cães e por aí)deste mundo, a realidade da condição humana em geral fazem com que o mundo seja como já dizia Saramago "o verdadeiro inferno"...

Amélia disse...

Apoio completamente contigo. Pessoas estúpidas
apenas não percebem a imensidão disso tudo, aceitam toda essa tortura ridícula porque vêm de seus antecessores. Tortura é crime , e se tradição relacionada a tortura de animal faz bem a toda essa população não sei o que pensar deles. Só sei que eu , sinceramente, não tenho pena alguma quando os touros magoam os que os tentam ferir de morte.

Miguel disse...

Aos que chamam tortura de honra , peço-vos que definam a palavra honra, porque eu chamo de IGNORÂNCIA!

pedro lima disse...

Assassinos, deviam era ficar com os cornos do boi espetados desde o cu ate a garganta para sentirem a honra.

Joana disse...

Mau, muito mau mesmo é que essa porcaria passa em horário nobre na televisão e o share, por mais incrível que pareça, aumenta!

dandelion disse...

Também sou totalmente contra, queria que esses toureiros se pusessem no lugar dos touros para perceber se iriam gostar de sentir espetados como eles fazem aos pobres animais. acho que nada justifica essas atitudes maldosas. os ser humano cada vez respeita menos os animais. Eu também fico feliz é quando o touro ganha e deveria ganhar sempre. Por mim a raça humana não existia pois cada vez há mais maldades no mundo. se existisse só os animais ditos irracionais como dizes, o mundo estaria bem melhor pois eles sobrevivem com exactamente com o que é necessário para viver. espero que um dia eles possam respirar de alivio e que os seus direitos sejam totalmente respeitados

nunoanjospereira disse...

Anónimo! Sim, pssst, os princípios acima das personalidades. Quando os pais levam os filhos para que batam palmas quando alguém espeta ferros num animal vivo, estamos mal, muito mal.
AS pontas dos ferros são como anzóis, se puxar rasga. Quando o touro é retirado da arena, são-lhe retirados os ferros cortando a carne do animal.
Dandelion, o touro nunca ganha.

Atena disse...

Congratulo-me com quase todos os comentários... Felizmente também somos já muitos a condenar esta barbárie. Mas parece que não somos ainda suficientes!
As touradas prosseguem, os aficionados fortalecem-se sob desculpas esfarrapadas e de uma insensatez atroz... Como se pode gostar de tão desprezível espetáculo? Alguma vez pararam, nem que fosse por um segundo, para imaginar a dor do animal? Para se perguntarem se ao animal agradará o espetaculo? NÃO, nem param para pensar, nem se perguntam sobre nada... (Apenas presumem). Eles gostam e isso chega-lhes!

cc disse...

Subscrevo a opinião da Atena.

mafaldinha disse...

Isto tudo mete-me nojo! Humanos, dizem-se eles humanos! Honra, cultura, emoção!!??? Até há canais só para estes tipos!!! Era fazer-lhes o mesmo!

ricardo disse...

Anónimos. Uma treta! Vão-se encher de ferros!