sábado, 10 de julho de 2010

{rewind}

@

lembro-me de te ter pedido em casamento. disseste-me que não e eu fui agarrar-me à minha mãe, a chorar.

que idade teríamos? uns quatro, cinco anos? que saudades daqueles tempos em que a nossa única preocupação era brincar de manhã até à noite...

lembras-te?

[tens sido um bom amigo, meu querido. sei que não preciso, mas...
bigada]

16 comentários:

pink poison disse...

Eh eh eh
Tive desgostos desses, eram tão sentidos!!!

Rosa Carioca disse...

Um amigo é um irmão dado por Deus.

Rogério Pereira disse...

Eu não chorei...
Mas foi preciso muito, mesmo muito tempo, para essa recordação se esvair sem nunca desaparecer totalmente da minha memória. E não é por acaso que a mulher com quem vim a casar é, tal como ela, sardenta e de olhos castanhos...
(textos destes ajudam a relembrar coisas de há meio século atrás)

Beijo

cc disse...

Estas recordações de infância são sempre tão doces.

um bjo

Rita disse...

Que história tão fofa :) esse é o pai do bebé que nasceu outro dia, não é?

xoxo

Joana disse...

Que grande desgosto e ainda por cima tão novinha :)

Theresa disse...

São amigos desde pequeninos? Ainda há amizades assim. Poucas, é certo, mas reais. Parabéns por teres uma amigo como esse.

Miguel disse...

Uns quatro, cinco anos?

Marta disse...

Ainda bem que eram pequenos...se tivesse sido mais tarde teria custado muito.
De certo que no dia seguinte já se tinham esquecido disso e brincavam como nunca :)

Fê-blue bird disse...

Querida amiga:
Perdeu um marido, ganhou um irmão, acho sinceramente que ficou a ganhar ;-)

Beijinhos muitos

Poetic GIRL disse...

Oh que delicia de imagem... é a amizade não se agradece, vive-se... bjs

caminhante disse...

um amigo [um verdadeiro amigo] é um irmão... é isso, é mesmo isso.

um beijinho para todos :)

Chica disse...

Lindo isso, recordar é reviver!beijos,chica

Brown Eyes disse...

Linda a menina, uma princesa ao lado de um cavalheiro. Não tenho dessas lembranças. Os amigos de infância fazem falta e quando andamos de um lado para o outro não temos oportunidade de criar raízes e mais tarde sentimos falta. Beijinhos

aluisio martins disse...

não tenho férias, mas faço da cada noite sábados e poesias...
abs

Lady in high heels disse...

Que doçura. Adoro estes teus posts.