quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

{caleidoscópio}


@
hoje levantei-me cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. é minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. posso reclamar porque está a chover ou agradecer às águas por lavarem a poluição. posso ficar triste por não ter dinheiro ou sentir-me encorajado para gerir as minhas finanças, evitando o desperdício. posso reclamar sobre a minha saúde ou dar graças por estar vivo. posso me queixar dos meus pais por não me terem dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a deus. posso lamentar decepções com amigos ou entusiasmar-me com a possibilidade de fazer novas amizades. se as coisas não saíram como planeei posso ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar. o dia está na minha frente à espera para ser o que eu quiser. e aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. tudo depende só de mim.

charles chaplin

11 comentários:

dadina disse...

queria ser assim.

Rogério Pereira disse...

Chaplin, nos nossos dias, talvez tivesse terminado com um:
"tudo depende só de nós"

Beijo

Fê-blue bird disse...

Minha querida:
Espero e desejo que siga estes conselhos. Ele sabia o que dizia e a amiga também sabe, eu sei que sabe!

Beijinhos e bom fim de semana

Madalena disse...

É fácil falar e aprendi que é ainda mais fácil pôr em pratica. Como tu dizes basta querer! Tenho novidades acabadinhas de sair do forno :)

mafaldinha disse...

Que tudo depende de mim já eu sei!!!O que seria de mim sem MIM!!!

Mané disse...

Eu aprendi com as quedas que é bom quando nos levantamos. Mas melhor: aprendi que não é preciso cair! Um beijo amiga!

Pedro Pires disse...

Excelente texto!

Brown Eyes disse...

A maior parte das vezes tudo depende de nós mas, nem sempre. Há muita coisa que não está nas nossas mãos tal como a maldade das pessoas que acabam por nos afectar. Beijinhos

Amélia disse...

Tudo depende de nós, é isso, amiga! Bjos :)

dandelion disse...

Adorei o texto, muito bem mesmo!

Thê disse...

Nós somos os escultores da nossa vida, nem mais...