domingo, 23 de janeiro de 2011

{rewind}

lembro-me de gostar muito do dia de eleições... porque na segunda-feira seguinte não havia aulas. mas não só. nesses domingos, eu e os meus pais saímos de casa cedo. as ruas estavam cheias de pessoas e todos seguíamos na mesma direcção. era divertido[eu adorava passear com os meus pais, fosse qual fosse o motivo].

à chegada, ficávamos imenso tempo à espera. mas eu adorava: ficava esse tempo nas cavalitas do meu pai :)

depois, os meus pais entravam numa espécie de caixa gigante com um pano preto a tapar a saída. eu ficava sempre ao lado da minha mãe. ela desenhava um X num quadrado, dobrava o papel e entregava a uma senhora que o metia numa caixa preta.

ah, e não se podia falar.

hoje, quando fui votar com o meu pai[a minha mãe faz parte do grupo que vota no enorme partido da abstenção], as ruas estavam cheias de pessoas[desta vez, pelo menos no meu bairro. a adesão parece ter sido grande]. e eu senti-me, novamente, uma menina ao lado do meu pai. só que desta vez, fui eu que desenhei o tal X em frente a uma fotografia.

[espero que tenha escolhido bem...]

11 comentários:

Mané disse...

O meu pai nunca me levou às cavalitas :| mas também ía com ele :)

Fê-blue bird disse...

Minha querida:
Quando votamos de acordo com a nossa consciência, votamos sempre bem!
Também andei às cavalitas do meu pai, mas na altura não havia eleições ;-)

Beijinhos e até.....

Emília disse...

Hoje fui eu e o meu marido que levámos os nossos gémeos às cavalitas!
Espero deixar-lhes memórias destes momentos.
Um abraço

Pedro Pires disse...

Baldas ;)

Atena disse...

Olá querida amiga, passo, sobretudo para deixar grande abraço. Como semprwe os seus textos têm vida, alma, e amor. Não me lembro de situações de passeio com o meu pai - não era um pai muito9 presente, e também já não está por cá, para o fazer-mos agora. Vivo bem com isso, mas solta-se-me sempre um sorriso doce quando leio relatos como o seu aqui postado. Deve ser bom recordar esses momentos.
Sobre as eleições, cada vez me dizem menos e ainda que exerça sempre o meu direito de voto, a minha animosidade é cada vez mais decrescente.

Madalena disse...

Muito bonito como são sempre estes episódios da tua infância que partilhas connosco :)

Lisa disse...

Lindo! Eu tb andava às cavalitas do meu pai :,)

Brown Eyes disse...

Adoro ler a maneira como descreves as tuas memórias. Não tenho muitas e quando te leio pergunto-me como é possível alguém lembrar tantos detalhes? A memória que tenho das eleições já foi quando eu comecei a votar e o meu pai, como bom manipulador, fez questão de me levar à mesa de voto não fosse eu deixar de ir ou escolher outro partido que não aquele em que ele ia votar. Como tenho a certeza que me conheces bem, sabes de certeza qual foi a minha atitude. Sempre pensei por mim mas parece que o meu pai era das únicas pessoas que não sabia disso. ahahahah

Amélia disse...

Tenho inveja desses teus momentos de que tão bem te lembras :)

dandelion disse...

Mais um momento lindo! Adorei!

Thê disse...

Que história bonita... o meu pai também me levava para todo o lado e que saudades que eu tenho desse tempo! sempre que posso fujo com ele lol