sábado, 12 de março de 2011

{caleidoscópio}

lisboa à rasca - rossio a 12 de março às 16h30.

"vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces
estendendo-me os braços, e seguros
de que seria bom que eu os ouvisse
quando me dizem: "vem por aqui!"
eu olho-os com olhos lassos,
(há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
e cruzo os braços,
e nunca vou por ali...
a minha glória é esta:
criar desumanidades!
não acompanhar ninguém.
— que eu vivo com o mesmo sem-vontade
com que rasguei o ventre à minha mãe
não, não vou por aí! Só vou por onde
me levam meus próprios passos...
se ao que busco saber nenhum de vós responde
por que me repetis: "vem por aqui!"?

prefiro escorregar nos becos lamacentos,
redemoinhar aos ventos,
como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
a ir por aí...
se vim ao mundo, foi
só para desflorar florestas virgens,
e desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
o mais que faço não vale nada.

como, pois, sereis vós
que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
para eu derrubar os meus obstáculos?...
corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
e vós amais o que é fácil!
eu amo o longe e a miragem,
amo os abismos, as torrentes, os desertos...

ide! tendes estradas,
tendes jardins, tendes canteiros,
tendes pátria, tendes tectos,
e tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
eu tenho a minha Loucura !
levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
e sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
deus e o diabo é que guiam, mais ninguém!
todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
mas eu, que nunca principio nem acabo,
nasci do amor que há entre deus e o diabo.

ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
ninguém me peça definições!
ninguém me diga: "vem por aqui"!
a minha vida é um vendaval que se soltou,

é uma onda que se alevantou,
é um átomo a mais que se animou...
não sei por onde vou,
não sei para onde vou
sei que não vou por aí!

josé régio, in cântico negro

acordámos tarde, mas acordámos...
hoje, sim.
voltei a ter orgulho em ser[sentir-me] portuguesa.

11 comentários:

Lisa disse...

Foi lindo amiga!!! Cheguei agora e foi lindo!!!

Catsone disse...

Poema muitíssimo apropriado!

Rogério Pereira disse...

O poema, li-o
verso a verso
mesmo conhecendo-o de cor...

Para onde vai então?
O ensaio geral
não correu mal...
Dia 19 lá estarei
Estaremos?
(Água mole em pedra dura
tanto dá até que fura)

Jayranne disse...

Encantei-me com tua alma!
Beijos.

Ritinha disse...

Nunca pensei que estivessem tantos nas ruas! Foi mesmo impressionante!

Miguel Ângelo disse...

Eu estive lá e foi impressionante! A Av. dos Aliados estava cheia! Para a semana estarei em Lisboa e espero que o resultado seja igual!

Brown Eyes disse...

Um sucesso!!!
Beijinhos

Fê-blue bird disse...

FOI MÁGICO, COMO ESTE POEMA!!!

Beijinhos amiga e desculpe ter andado fora de bordo do seu diário :(

Jinhos

Joana disse...

Eu estive lá!

mafaldinha disse...

Eu não estive porque estava a trabalhar senão eu ía! Temos que nos unir contra esta cambada toda!

Thê disse...

Já estava na hora! Agora vamos ver se afluência às urnas é a mesma!