domingo, 18 de setembro de 2011

{paradoxum Leucochloridium*}

parece que o tão afamado fenómeno que, há poucas semanas atrás, se sentia incomodado com a fama e com o sucesso inesperado, está de volta aos nossos ecrãs.

[puto, a ti, não é só o medo que não te assiste: a inteligência, o bom-senso e a coerência também não. nada mesmo. a tua cabeçinha está assim... vazia, vazia... e, como se não chegasse a figurinha miserável que fizeste no tal famoso video, agora temos que levar contigo na televisão. o pior: não levas jeitinho nenhum para a coisa. um perfeito bimbo pãozinho de forma e sem sal]

espertinhos, espertinhos. esses. os gatos. souberam aproveitar este fenómeno e tirar proveito dele. sim. sim... espertinhos. porque, de momento, portugal está, assim, paradito: não acontece nada. bem, há a crise... mas da crise não se pode nem deve falar. não é bom para o negócio. e há que vender. nada melhor que um cromo para desviar a atenção dos portugueses e ainda conseguir receitinhas.

esperitinhos. os gatos.

porque aos portugueses só interessam os tais três "F": futebol, fátima e a foleirice [não, não é o fado... esse, já só interessa a meia dúzia de depressivos que insistem em chorar cantando(ou em cantar chorando) as penas que trazem no peito para, assim, se sentirem ainda mais miseráveis... os coitadinhos...].

ora, como o fcp tem estado sossegadinho e não tem dado razões para o vieirinha vir lamentar-se do bicho papão que o impede de viver a vidinha que merece; como o papa não virá cá tão cedo... resta-nos distrair os portugueses com o que de mais reles existe no momento. e venha o hélio!

espertos, os gatos.
tal como o paradoxum Leucochloridium*.

[*o leucochloridium paradoxum é um verme parasita que usa o caracol como hospedeiro intermediário, infectando os tentáculos dos seus olhos. esta infecção não só afecta a percepção da intensidade de luz, como a forma dos tentáculos, que ficam com cores brilhantes e pulsantes. além disso, como o verme tem o controle da mente do animal, decide por ele, conduzindo-o para áreas onde é mais susceptível de ser visto por predadores, como os pássaros. o parasita retorna ao corpo de outro hospedeiro, através das fezes do passáro que o caracol come por engano]