sexta-feira, 25 de novembro de 2011

{yay me!}


não... não escalei nenhuma montanha. contudo, para mim, foi como se o tivesse feito. porque, um dia, disseram-me que não o faria mais, não iria ser possivel fazê-lo. e eu acreditei. felizmente, por pouco tempo. 

acreditar. ter fé. dar o primeiro passo... 

esta tem sido a minha luta, a minha caminhada, a minha razão de viver, de ser. e, quando se consegue concluir com sucesso algo que, supostamente, seria impossível, olhamos para trás e percebemos que sim. tudo é possível. basta querer.

acreditar. ter fé. dar o primeiro passo... 

pode não ter sido lá grande feito, visto de fora, pelos olhos do comum. para mim, foi. uma verdadeira escalada ao monte everest. por várias vezes, pensei não conseguir. por várias vezes, pensei em desistir. ontem,o desespero foi tal que "morrer" foi uma das hipóteses. uma hipótese estúpida, bem sei... mas o cansaço era desmesuradamente grande. 

hoje, tudo dói. a cabeça, ossos, articulações, músculos. não obstante, o sorriso. sim, escrevo com um sorriso. de vitória pessoal. mais um obstáculo ultrapassado. sem ajudas, só eu comigo mesma.

dormi até às dez e fiquei na cama até às dez e meia[coisa que eu nunca fiz porque gosto de acordar cedo, independentemente, do dia]. depois, fui para o sofá ver televisão. agora, apeteceu-me escrever. para que fique aqui registado, para memória futura, que eu consegui.

foram dezanove dias sem interrupção, numa média de doze horas por dia. nada mau para uma espondilítica que viveu seis anos com a ajuda de canadianas e outros três, numa cama[com dores que íam muito para além da resistência] com um prognóstico mais negro que a própria dor...

so... yay me!