sábado, 10 de abril de 2010

{get set...}


acredito que sou uma pessoa com muita sorte. poucos são aqueles que têm a oportunidade de recomeçar... mudar de vida, começar de novo... praticamente, do zero.

há cerca de quatro anos atrás, um astrólogo vêda disse-me que eu não passaria de 2008. she's already dead, disse-o para a colega que estava a seu lado... eu fiquei assustada, claro. ela já está morta? não passarei de 2008?

hoje penso nas suas palavras e acredito que ele tinha razão. eu já estava morta e o ano de dois mil e oito seria o meu último ano. não nesta vida nem neste planeta ou neste corpo... mas sim, o último ano daquela minha alma errante.

este ano que se passou foi, para mim, uma espécie de purga. tudo o que eu tinha cá dentro foi exposto - muitas vezes, de uma forma extremamente dolorosa. foi um ano em que tudo o que eu tinha cá dentro foi posto à prova.

eu já estava morta... sim. em 2006, assim era. (sobre)vivia para a dor física e nada mais. ele tinha razão...

hoje, quatro anos passados, eu sinto-me renascida.

[muda de vida, se tu não vives satisfeito... estás sempre a tempo de mudar]

não é fácil. é preciso mexer nas fundações cá de dentro. e quem sabe o que é que podemos encontrar escondido naqueles recantos escuros... coisas que nós nem ousamos pensar que existem...

[mas existem... e não é por deixarmos de pensar neles que deixam de existir]

eu nunca passei por uma desintoxicação. não obstante, acredito que deve ser muito parecido por tudo aquilo que eu passei. e agora, estou pronta. finalmente, pronta...

sinto-me como se tudo o que tenho cá dentro estivesse cheio de luz. os recantos sombrios, iluminados, sem sombras ou nuvens densas de coisa nenhuma...

sinto-me como se iluminada pelo luar de uma vida nova...

está na hora de voar.

[post recuperado]

6 comentários:

Olga disse...

Deixaste-me a pensar! Eu que acho que morri e voltei à vida durante o ano passado, não o consigo dizer com tanta intensidade, um dia vou saber usar as palavras para o conseguir transmitir. Parabéns, sabermos dar a volta por cima é sempre difícil mas compensador. Beijinhos.

Helga disse...

O que nos magoa torna-nos mais fortes. O que nos faz faz enriquece-nos. É o seguimento dos passos do post anterior. O caminho faz-se caminhando... mas saber voar é uma bênção que pouco alcançam. Aproveita, agora que conquistas-te as tuas asas.

Beijinho :)

Brown Eyes disse...

Caminhante vim conhecer este teu cantinho. Quanto ao teu post quero dizer-te que renascemos muitas vezes na vida. Nunca estamos suficientemente preparados para o que a vida nos tem reservado mas, conseguiremos sempre renascer se a nossa vontade for essa. Não é fácil mas quando a pessoa tem força consegue-o, sozinha. Um renascimento a só é muito mais sólido e resistente. Parabéns por teres conseguido.
Um beijinho

Poetic GIRL disse...

Por vezes tem mesmo que morrer alguma coisa dentro de nós para podermos assim renascer... ainda bem que o conseguis-te... bjs

caminhante disse...

olga, o "bom" de ser ter "morrido" é a oportunidade de um recomeço...

helga, com as pedras do caminho faz-se um castelo, como dizia o poeta...

brown eyes, obrigada pela visita :) a força está dentro de nós, basta saber procurar. às vezes, não a encontramos, é certo. mas, não é por fraqueza... talvez seja porque não estamos prontas.

obrigada, poetic girl :) é como a fénix, morre para renascer...

Insana disse...

Procura sobre a lenda da Águia é algo lindo e quando eu ouvi em uma palestra de forma bem rápida e resumida vim para casa correndo fofoquei no nosso amigo google e encontrei.
É sempre bom poder voar bater as assas bem alto e vim renovada..

Bjs
Insana