sexta-feira, 28 de maio de 2010

{egocêntrica, sim... mas no bom sentido}


toda a minha vida vivi para o Outro. eu era uma espécie de bombeira e estava sempre de serviço. dia, noite... vinte e quatro sobre vinte e quatro horas. família, amigos, colegas, escola, trabalho. todos sabiam que podiam contar comigo... e contavam. cheguei a fazer verdadeiras loucuras, só para apagar incêndios alheios...

um dia, enquanto caminhava, caí. a queda foi feia. fiquei extremamente ferida. não me conseguia mexer. tão pouco, levantar-me.

nessa hora, precisei de mim. precisei de me ajudar a levantar, a tratar das minhas feridas... contudo, não sabia como fazê-lo. e pior, poucos sobraram para me ajudar...

tive que [re]aprender, da forma mais dolorosa possível, a olhar para mim. para dentro de mim. não gostei. tive medo do que poderia ver. mas, insisti e insisti... chorei muito, quis desistir [não gostei daquilo que vi]... e continuei a insistir.

demorou... e foi tão difícil. mas, consegui: [re]aprendi a amar-me.

a vida tem mudado muito, para mim. a caminhada tem sido muito mais suave. e como eu [re]aprendi a amar-me [verdadeiramente, de coração], só atraio caminhantes amorosos... sei que jamais estarei sozinha. sei que se cair, alguém vai estar ao meu lado e irá dar-me a mão.

e [extremamente importante] eu poderei tratar das minhas feridas. porque saberei como fazê-lo.

o amor atrai amor...

[quando nascemos, nascemos perfeitos. amamos cada pedacinho de nós mesmos. e isso, faz-nos crescer felizes... com a socialização, porém, desaprendemos tudo. os adultos incutem-nos o medo da imperfeição e acabamos por perder nosso bem mais precioso: a nossa auto-estima]

temos que ser egocêntricos, sim... só nos faz bem :)

13 comentários:

Rogério Pereira disse...

Ufa, que alívio em ler este belo texto...
Assim, sim!
Tambem é um pouco excessivo, mas se o juntar ao da última 4ª feira as coisas ficam mais compostas...

Entende, né?

Bjs

Fê-blue bird disse...

Que bem me fez ler este lindo texto agora, estava a precisar MESMO!
Bigada amiga!
Mil beijos

Rosa Carioca disse...

Meu pai dizia: "A caridade, bem entendida, começa por nós."
Primeiro, temos que cuidar de nós, bem cuidados. E depois, logo se vê... (Parece egoísmo? Não, apenas a sensação de quem também "sofreu quedas" ...)

Theresa disse...

Querida amiga, não acho excessivo: muito pelo contrário. Quem te conheceu e quem te vê agora, a volta que tu deste à tua vida é impressionante. Só podes estar mesmo muito orgulhosa de ti mesma, sem receios do que te possam apontar. O que interessa é que quando caíste, conseguiste tirar uma lição dessa queda. Muitos não conseguem, desistem de lutar. Tu lutaste e conseguiste! Continua linda assim como és e ama-te muito. Tu mereces esse teu amor. E viva o egocentrismo!

Ava disse...

Pessoalmente só estar ainda a dar os primeiros passos nesse caminho, tal como tu também estou a (re)aprender a valorizar-me e a gostar de mim, por isso sei muito bem o que isso significa e estou muito feliz por já teres feito esse caminho.

Um belo texto que me veio animar o coração.

Beijinhos doces, Ava.

Miguel disse...

Depois de teres passado por tanto só te faz bem esta mudança. Parabéns por teres chegado onde chegaste.
Um abraço cheio de saudade.

pink poison disse...

Essa é a minha história. passei a vida a dar, dar e dar aos outros... Com 9 meses de terapia aprendi a respeitar-me, algo que eu disse claramente à terapeuta que não sabia.
É uma sensação fantástica vencer esta luta, não é?
beijoca

Poetic GIRL disse...

Estou a traçar esse mesmo caminho, colocar-me em primeiro lugar em relação aos outros, em vez de me dar tanto exigir que os outros se deiam também... o factos de darmos e darmos só nos esgota mentalmente... bjs

ricardo disse...

Lição interessante. Lição aprendida.Prometo tentar por em prática. bjs

Olga disse...

Ver o que existe de bom em nós, sempre! Estarei sempre por aqui, o meu email está disponível. Aqui na blogosfera encontrei mais conforto e boas palavras do que as pessoas que julgava minhas amigas. Beijinhos.

caminhante disse...

amar [me\te]... é só o que importa nesta vida.

beijinhos amorosos...

dandelion disse...

"os adultos incutem-nos o medo da imperfeição e acabamos por perder nosso bem mais precioso: a nossa auto-estima"

Aconteceu comigo e já estive muito mal por isso. Deixei que me rebaixassem ao mínimo. Mas estou a aprender, passo a passo, estou a voltar ao meu caminho. Reaprender a amar é difícil mas não é impossível, como costumas dizer. E o exercício do espelho embora dolorosos,às vezes, ajuda muito.

Insana disse...

È sempre fácil resolver fazer estando de fora, isto aquilo tudo esta al nosso alcance para aquele que nos suplica a mão..
A mão estendida nunca é a mesma que esta ao nosso alcance.