segunda-feira, 7 de junho de 2010

{caminhos errantes}

ontem, eu e a minha mãe fomos visitar o meu pai. o médico deu-lhe autorização para sair do pavilhão, passear pelos jardins. mas, fomos muito para além dos jardins do hospital. saímos pelo portão e fomos passear, à toa. andámos, andámos.... e o meu pai parecia um passarinho, a quem tinham devolvido as asas e queria mais. até que tivemos de voltar.





ao pavilhão 29.




nem todos têm a sorte do meu pai. a grande maioria é considerada perigosa, de risco. ficam confinados àquelas paredes, completamente alheios de tudo o que se passa cá fora.

há esta senhora, uns sessenta e muitos anos: passeia-se pelos corredores com o olhar perdido. pára em frente de todas as portas. desenha qualquer coisa com as mãos, no vazio... e volta ao seu caminho errante. sempre a caminhar... sem desvio qualquer ou, muito menos, um amanhã. caminha por caminhar. sempre o mesmo itinerário. os corredores do pavilhão 29.

chegou a hora da despedida. ficas bem? fico... e eis que salta uma menina [linda] e abraça-me como se me conhecesse há anos. a menina do gorro tem 18 anos e uma história terrível demais para ser contada aqui. mas tem, também, um sorriso que enche uma sala. não sei até que ponto ela conseguirá voltar ao caminho... mas rezo para que isso aconteça. ela é tão novinha... e tão bonita. não sou nada, disse-me. és, sim.

à noite, deitei-me. e chorei.

por causa da senhora do caminho errante, por causa da menina do gorro e por causa de todos os outros caminhantes perdidos pelos corredores do pavilhão 29. mas, também, chorei porque senti medo. muito medo.

[dava tudo para não deixar o meu pai ali, trancado. e tenho medo. que também ele perca o rumo da sua viagem]

12 comentários:

Rogério Pereira disse...

Caminhei até aqui
para saber notícias e retribuir-lhe o beijinho na ponta do nariz...

Fê-blue bird disse...

Não há nada mais triste e doloroso na vida do que perder o rumo...eu sei, porque já o perdi.
Mas a força do amor, o aperto de uma mão querida, o olhar bem dentro dos nossos olhos e a fé minha querida, a fé, pode e consegue tudo!
Ter medo faz parte do caminho...nós bem sabemos disso!
Um abraço apertado a todos que andam à procura...do rumo , do caminho.

Beijos querida

Poetic GIRL disse...

Oh querida deve ser mesmo dificil voltar as costas e deixá-lo lá ficar, mas pensa nos momentos de prazer que lhe proporcionas-te.... beijinho carregado de força!

caminhante disse...

ele está bem, felizmente. um pouco grogue dos medicamentos, mas animado. acredito que vai correr tudo bem e que ele vai estar em casa em breve...

joquinhas gratas :)

Antes Prefiro disse...

vais ver que sim, que terás o teu pai em casa muito em breve.

eu sei que as minhas palavras te podem soar vãs, porque não nos conhecemos, apenas nos vamos lendo por aqui, mas espero que corra tudo pelo melhor.

além disso acho difícil que o teu pai perca o rumo: os filhos são como uma bússola. ;)

pink poison disse...

Não chores, mostra a tua admiração pela luta que travam, mostra solidariedade.
Renovo os votos de melhoras do teu pai.
Beijinho com abraço apertado.

caminhante disse...

vou agora visitar o meu pai: é uma surpresa. ele não sabe que eu vou lá :)

grata pelo apoio... sabe tão bem ler as vossas palavras.

beijinhos...

Rosa Carioca disse...

Amiga, com certeza, esse passeio também foi um momento mágico. Acredita que muitos mais virão. Um abraço bem apertado.

dandelion disse...

Não nada é fácil mas tenta ver pelo lado bom: o teu pai está a ser tratado. Mais cedo ou mais tarde ele voltará para casa. No entretanto, as visitas que ele recebe são como as luzes de muitos faróis. Assim, ele nunca se perderá.

cc disse...

É fácil perceber porque choraste. Eu acho que não iria aguentar ir a um sítio desses. Fazem-me tanta impressão. Mas, força, porque o teu pai está a ser bem tratado e depressa voltará para casa :)

caminhante disse...

o meu pai está a melhorar, felizmente. obrigada pelo vosso apoio, tem sido muito bom ler as vossas palavras de conforto :)

Olga disse...

Fiquei uns dias fora e não me apercebi que o teu pai estava doente. Desejo de todo o coração as melhoras do teu pai e toda a força do mundo para ti e para a tua mãe. Beijinhos.