quarta-feira, 23 de junho de 2010

{o presente envenenado}

esta semana, a lição foi-me dada por uma criança de nove anos. a mãe recebeu um email ofensivo que a deixou bastante triste. ao ver a mãe, assim tão abalada, disse-lhe:



"recebeste um presente envenenado.
mas podes
decidir se o aceitas...
ou não"




todos os dias recebemos presentes envenenados. doença, desemprego, decepções que nos ferem de morte. a vida encarrega-se disso.

mas a pequena [grande] inês, com a sua sabedoria de criança, tem a resposta certa para estes presentes envenenados: nós temos o poder de decisão. podemos aceitar estes presentes... ou não.

não aceitar. não baixar os braços, ir à luta. jamais desistir perante um não. porque há sempre a possibilidade de existir um sim. acreditar no sim que existe em nós mesmos... desconfiar sempre no não dos outros.

quando fui diagnosticada, eu ouvi o não do médico: não, não existe cura. mas sim. ela existe. eu sou a prova. e existem mais provas por esse mundo fora. também me disseram que não conseguiria voltar a trabalhar. sim, estou a trabalhar [mais que alguma vez trabalhei]. ao meu pai, disseram-lhe que ele não voltaria a andar, depois daquele acidente terrível que ele teve. mas, sim ele voltou a andar [aliás, não pára quieto]. à otília pires de lima, disseram-lhe que não teria mais que três semanas de vida... e já lá vão anos...

e tantos outros não, que eu ouvi [tanto a mim, como a pessoas que eu conheço] que foram transformados em sim...

cabe-nos a nós decidir.


[e tu? aceitaste o teu presente envenenado?]

21 comentários:

Poetic GIRL disse...

Depois de ler o teu post concluí que não, não aceito presentes envenenados... arranjo sempre forma de dar a volta por cima... e senti-me vitoriosa! beijoca

Amélia disse...

As crianças não nos deixam de surpreender. Ela tem toda a razão. Eu não vou dizer que não aceito presentes envenenados. Às vezes é difícil recusar. Principalmente quando esse presente envenenado vem de pessoas que gosto porque as julgava amigas. Gostei muito desta lição.

Um beijo

Chica disse...

Lindo texto, reflexão!Não podemos aceitar pacificamente os Nãos e os presentes envenenados.Podemos mudá-los,sim!beijos,lindo dia,chica

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Já aceitei alguns e isso custou-me muito caro, e mesmo agora ainda me aparecem alguns disfarçados, mas não menos venenosos.
Mas aprendi a confiar na minha intuição e recuso-os também.
As crianças, sempre elas para nos ensinarem a ver tudo com simplicidade e clareza.
Mil beijinhos

Leolpoldo disse...

É difícil não aceitar o presente envenenado mas é importante saber lidar com ele. Excelente lição.

pink poison disse...

Sim, sem dúvida. O problemas são as más decisões, as fatais...

Rogério Pereira disse...

Aceito "nãos", estou preparado para lidar com a adversidade

Aceito "nins", fui educado para navegar na incerteza

Mas está a falar-me de "nãos definitivos"... esse presente eu não aceito, assim como não aceito as pessoas que me queiram presentear.

(fiquei a saber um pouco mais de si...)

ricardo disse...

Há presentes envenenados a que não podemos fugir, acho eu. Eu recebi um há pouco tempo e não tive como fugir. Nem sempre as coisas são como nós queremos que sejam.

Rita disse...

Aprendi a dizer não a presentes desses. É que nem ligo :)

xoxo

cc disse...

Que menina sábia e com nove anos!? As crianças de hoje vêm com a lição toda aprendida. Quanto aos presentes, tem dias :|

Mariana Leal disse...

tão lindo, menina tao sabia,incrivel

dandelion disse...

Os outros, como lhes chamas, podem ser devastadores. Com os seus presentes envenenam a nossa vida, o nosso ser. Eu já recebi um presente desses, também por e-mail. Foi uma colega do trabalho. O pior é que eu aceitei o presente e deixei que o veneno tomasse conta do meu corpo e da minha alma. Posso dizer que essa minha colega conseguiu destruir muito daquilo que eu tinha conseguido, tanto a nível profissional como a nível pessoal. Hoje eu não a culpo. Eu fui a culpada. Só nos magoa quem nós permitimos que o faça e eu permiti. Lição aprendida.

ana disse...

Não podemos aceitar um não, não podemos aceitar uma ofensa, não podemos aceitar que nos magoem. E pronto, é só isto.

E um beijo, claro.

Miguel disse...

O grande problema é que nós damos demasiada importância ao que os outros nos dizem. Também damos demasiada "corda" e quando menos esperamos, a corda estica-se. Quase todos já passámos por uma situação assim: damos uma mão, engolem-nos o braço. Mas se precisamos de alguém é vê-los a fugir como ratos a abandonar o navio que naufraga. É por isso que eu me tornei um bocado anti-social (menos contigo porque tu não fugiste). Aquele abraço.

mafaldinha disse...

O que faz falta é viver com os olhos bem abertos para que não comam vivos. Há pessoas que vivem para nos sugarem e temos que estar preparados para isso. E temos que lutar contra essas pessoas para que elas não consigam tirar-nos a alegria de viver. Gostei do teu blog. Estou a seguir-te.

Insana disse...

Aff acabei li seu blog da primeira a ultima postagem realmente me encantei ate para o jantar estou atrasada mais daqui não sair sem antes aprender a cuspir o veneno.
Muito obrigada por cada uma de suas palavras..

bjs
Insana

Madalena disse...

Aceitar presentes envenenados? Mais depressa os ofereço ;) não tenho paciência para quem me quer afectar. Eu sou muito boa até ao dia em que sou muito má.

Brown Eyes disse...

Suzana és o exemplo de alguém que ama a vida e não aceita nada sem lutar, alguém que vence. É verdade que quando queremos conseguimos tudo, tudo mesmo, até saúde. O nosso problema é quando entramos numa fase de indecisão, de inércia aí sim tudo nos pode vencer. Deixar de saber o que queremos, por onde lutar pode vencer-nos. Já aceitei presentes envenenados, todos nós já aceitamos, principalmente quando são de alguém muito chegado a nós mas, aprendi a não os desembrulhar e a esperar que alguém os devolva, que a vida retribua esses presentes.
Beijinhos

Olga disse...

Vou lembrar-me sempre desta grande lição. Cabe-nos a nós decidir o que queremos para a nossa vida, e lutar para que o nosso sonho se torne realidade. Os presentes envenenados devem ser transformados em gargalhadas. Beijinhos.

samnio disse...

Olhe não a conheço, venho ao seu blog de quando em vez, mas quero dizer-lhe que considero este seu texto porque tudo o que encerra, não um texto, mas, um ensinamento que vou levar doravante em linha de conta.
obrigado.

caminhante disse...

os presentes envenenados podem ser "reciclados"... para que de um não, se consiga um sim.

um beijinho :)