domingo, 8 de maio de 2011

{i've still got sand in my shoes}



na sexta-feira, fez uma semana, que passei o[meu último] dia[de férias] no guinho, a rebolar na areia... foi muito bom...

o dia começou na casa da guia, em cascais[no majestic café, para ser mais precisa], com um batido de baunilha[uma verdadeira bomba calórica: seis bolas de gelado num copo de leite com pedaços de waffer e topping de chocolate] e pãozinho de queijo que só os nossos amigos brasileiros sabem fazer...


visitámos[pela milésima vez] os pontos principais da vila de cascais: passamos pelo museu e jardins do conde de castro guimarães[antepassado do meu avô materno, que o senhor é a ca-ri-nha-re-cha-cha-da do dito, que até arrepia - falta a foto dele para provar mas ainda não consegui roubar, cof, cof, tirar uma à socapa], pelo museu da marinha, boca do inferno e por aí... até que lá fomos nós para o guincho.

depois de rebolar na areia, ir à água e embrulhar o joão na areia[ele adora... acho que tem alguma coisa a ver com a vida passada dele, lá no egipto], fomos para casa.

o caos.

as ruas de benfica estavam intransitáveis... e eu, toda aos pulinhos[parecia tolinha...]. é que, já nunca vi neve... o gelo estava muito bem, obrigada.


demorámos uma eternidade a chegar. as ruas estavam cheias: de gelo, de pessoas a tirar fotografias com os seus telemóveis, de lojas inundadas, de árvores despidas com as suas folhas rasgadas. todos estávamos incrédulos com a cena...

[até o joão estava com aquela 'cara de caso' dele]

bem que a minha mãe nos tinha telefonado, duas horas antes, a gritar[sim, a d. adelaide parecia histérica, em pânico: não venham para casa, fiquem onde estão que os carros estão a ser levados pela água e pelo gelo... sim, pois mãe. os carros estão a ser levados pela água e pelo gelo. está bem. estás bonita, estás...].

assim que chegámos a casa, trocar de roupa e calçado[ah, pois, que ia dando um malho daqueles, com as minhas sandálias]... e, de máquina nas mãos, para a rua. mais precisamente, para a mata de benfica. estava... branca.


com uma névoa[que a tornava, ainda, mais medonha - eu sempre tive medo de ir até lá. mas, nesse dia, abri uma excepção. até porque consegui companhia] imensa...

o dia que começou por me encher os pés de areia...
terminou um verdadeiro dia inverno.

6 comentários:

acácia rubra disse...

Um dia de contrastes!

Boa semana.

Beijo

Rogério Pereira disse...

Grande ideia
Um sobretudo de areia

Se a moda pega
Depois do verão
será excelente produto
de exportação

(matéria prima não falta
no Guincho, há à brava)

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
Isto é o que se chama um dia com direito a tudo :)
Faz-me lembrar outro que tivemos há já tanto tempo, menos a neve :))
Temos que o repetir com urgência.

Beijinhos mil

Lisa disse...

A fotografia do João está o máximo! LOL LOL LOL

Amélia disse...

Essa eu gostava de ter assistido. Aqui só chove, só chove! Nada de tempestades de gelo!

dandelion disse...

Dizem que foi assustador. Eu não estava em Lisboa, na altura dos acontecimentos. Ainda bem. Ufaaa!