quarta-feira, 8 de junho de 2011

{looking down the road}

no domingo, uma amiga perguntou-me se estava satisfeita com o resultado das eleições. sinceramente? acredito que as únicas pessoas satisfeitas com o resultado das eleições serão os militantes do partido vencedor e pouco mais. ninguém pode estar satisfeito porque tudo não passa de uma grande farsa, onde as personagens não são nada mais que isso: personagens. e pior... personagens muito pouco preparados para o papel que têm de desempenhar.

estive num impasse até ao último momento. mesmo dentro da cabine de voto. olhei para a lista e não vi nada. de nada. votei em branco porque, para mim, nenhum partido ou coligação poderia ser a resposta. durante os quinze dias de campanha não se ouviu uma uma única proposta[mas uma proposta a sério, daquelas propostas que mostram que foram estudadas], uma única explicação[porque eu gostaria bastante se me explicassem como irão ser colocadas em prática, as decisões do fmi]. somente, insultos, ataques pessoais: ele é o culpado, ele é mais culpado que eu. eles são os culpados...

as campanhas deixam-me cansada.

depois do domingo de eleições, a coisa acalma. os insultos cessam. ou não. decididamente, o partido derrotado insiste no insulto. finalmente, desistiu do psd e virou-se, agora, para o cds. eu não digo que estes partidos sejam melhores ou piores que o ps.

[como já disse acima, eu votei no partido branco e não tenho qualquer ilusão sobre os dois partidos que irão" ser" governo: são todos iguais, só muda a cor]

acredito, porém, que a minha avó tinha razão quando afirmava que não se deveria "atirar pedras aos telhados dos vizinhos, se o seu telhado é feito de vidro". por isso, falar na idoneidade de um indivíduo quando se está num partido onde poucos escapam...

o ideal seria uma limpeza radical ao parlamento. novos partidos, novas caras, novas propostas. porque a esmagadora maioria destes indivíduos estão mais sujos que rabo de bebé, após o almoço. as propostas são pobres ou inexistentes. e, o mais importante, a falta de diálogo com a população... não queremos beijinhos: queremos propostas, explicações, soluções.

[estou a ser repetitiva, eu sei. mas, a conta do supermercado não pára que aumentar. conheço várias pessoas que não conseguem sair do desemprego. a educação vai de mal a pior e a saúde... que deus nos proteja]

9 comentários:

Eva Gonçalves disse...

Por isso mesmo, votei em branco! :)

Pedro Pires disse...

Uma limpeza não chega. O melhor é uma desinfestação, uma desratização e um permanente controlo de pragas.

Brown Eyes disse...

Isto está péssimo e o que mais me dói é virem os estrangeiros mandar em Portugal. Não votei em branco, queria uma mudança radical mas, parece que pouca gente a queria. PSD ou PS e não passamos disto. Pelo menos não está já no governo aquele senhor que só dava maus exemplos, mentia e ignorava a realidade, já é bom. Agora só espero que os clones dele sejam todos postos na rua e que finalmente se coloque por concurso gente capaz e não gente do partido. Penso até que os partidos não deviam existir, só servem para chular o estado, estado que somos todos nós, todos os que pagam os seus impostos.
Beijinhos

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Tem razão, que Deus nos proteja, porque os "homens" nunca nos irão proteger.

beijinhos

Catsone disse...

Como não concordar? Essa cambada devia ser expulsa e julgada mas creio que não com a justiça nacional.

Ritinha disse...

Concordo com o Pedro e mesmo assim não sei se seria o suficiente: as baratas conseguem resistir à pior das catástrofes :\

Lisa disse...

Era correr todos à chapada :|

anita disse...

Eu faço parte dessa lista de que tu falas :| não sei mais o que fazer. Fui votar mas sem qualquer esperança.

dandelion disse...

Eu também votei em branco. Que outra alternativa?