quinta-feira, 13 de outubro de 2011

{yes, i know i´m a bitch and i don't like it but...}

@

quem[pensa que] me conhece, acredita que eu sou uma pessoa serena, tranquila, muito paciente... no matter what. só os meus familiares[mais chegados] e amigos[mais íntimos] sabem que não. nada. nop. népias.

a minha psicóloga[yep, psicóloga... ou isso, ou internamento] tinha uma teoria interessantíssima: eu era "um comboio, sem travões, numa descida acentuada" que, com medo de magoar, preferia "engolir sapos" que "deixar saltar a tampa".

pois. é um bocado isso. eu não sou serena ou tranquila nem tão pouco paciente. não, também não sou, totalmente, falsa.[só um nadinha... ] é assim: se me "salta a tampa", sempre que há motivo, a coisa fica feia. por isso, ao longo da minha vida, tenho trabalhado bastante, para melhorar a gerência da minha raiva. e tenho tido sucesso. em 38 anos, só me "saltou a tampa" três vezes e meia[meia, porque até que a coisa não foi assiiimmm tããão feia quanto isso]

hoje, por muito pouco, que a porteira não conheceu o meu verdadeiro eu. pois. sorte que o pequeno estava a dormir e o meu pânico era quase tão grande como a raiva que estava a sentir pela dita personagem. opá. mulherzinha pedante, pá! está sempre a meter-se na vida de todos. sempre que me vê impõe-me um inquérito sobre a vida dos patrões. eu fujo dela como o outro foge da cruz... mas ela está sempre de tocaia... o grande problema é que eu, simplesmente, não lhe respondo. ou, se respondo, é com mentiras deslavadas. e-é-is-so-que-ela-não-con-se-gue-en-go-lir-e-é-por-is-so-que-ela-se-vin-ga. sempre que o gaiato[que é o verdadeiro terrorista e milhões de pior quando é acordado bruscamente] está a dormir, a tipinha berra pela escada. seja qual for o motivo.

ontem, assim que a senti, abri a porta. por favor, o bebé está a dormir... "É PARA CONTAR A LUZ!", sim, mas por favor, o bebé... ´"É PARA CONTAR A LUZ!". opá, ela estava mesmo à minha frente. porra!

[bebé acordou, inferno toda a tarde]

hoje, a m* do alarme da casa dos avós do bebé[que é o verdadeiro terrorista e milhões de pior quando é acordado bruscamente] disparou e a minha colega tocou à porta a pedir ajuda. tenho o bebé a dormir mas espere que já vou ajud... "O ALARME DISPAROU!", "O ALARME DISPAROU!".

opá, além de se ouvir o alarme a tocar[ por que não somos surdas], a zinha da coisinha irritante estava a dois passos da porta, onde nós estávamos. OU-SE-JA-AO-NOS-SO-LA-DO!!! 

[bebé acordou, inferno toda a tarde]

opá... ando nisto há um ano e picos. e juro que não consigo gerir a minha raiva por muito mais tempo. um dia, a máquina acorda. ai, acorda. e sem travões. numa descida. muito acentuada. numa velocidade furisosa. muito furiosa, mesmo.
[e pumba]


8 comentários:

Helena disse...

Caaaalma. Não é preciso explodir.
Quando ela gritar, já que o bébé vai acabar por acordar mesmo, tu gritas também dizendo que não és surda. kiss

Brown Eyes disse...

Como compreendi esse agarrar constante da raiva, sim porque acaba por nascer raiva de gente tão baixa.
Infelizmente trabalho com gente dessa 7 horas por dia. Passam a vida a cochichar e a criticar e eu a segurar-me para não abrir a boca. Pois porque essa gente depois tem uma língua de trapos e uma imaginação terrível e quem fica mal? Nós. Sabes quem é a manipuladora? A empregada de limpeza que inventa as histórias mais absurdas que possas imaginar e basta alguém estar ausente para ela falar, falar, pelos cotovelos. Essa pessoa chega começa a lamber-lhe as bocas. Imagina o que é para mim viver num meio desses? Se fosse há uns anos atrás já tinha dito umas verdades mas hoje resolvi antes pôr uns fones, só ouço quando falam mais alto.
Beijinhos

Eliete disse...

Gostei muito da forma que vc escreveu sobre você.Acabei identificando-me pois muitas vezes contenho o que tenho vontade de expelir em linguas de fogo.bjs

Catsone disse...

Olha lá, essa fulana não está por conta do condomínio? Queixa-te. Era o que eu faria pq não bato em mulheres (tenho medo de apanhar).

PS: até que enfim voltaram os comments :D

Lisa disse...

Que mau feitio!!! O dela, claro! Precisas de reforços?

(Até que enfim que se pode comentar!)

Um beijinho :)

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Detesto pessoas assim, mas não sinto raiva sinto indiferença, mas como este sentimento é tão manifesto acho que as assusto :))

Experimente lol

beijinhos

Amélia disse...

Com tantas pessoas prontas para te ajudar, começo a ficar com pena da porteira lol

Madalena disse...

É a PDL!!! Todos ao molho!!!