segunda-feira, 12 de março de 2012

{postas de pescada II}

médica cirurgiã para o meu pai, internado de urgência com pancreatite aguda litiásica:

- o sr. mário já devia ter sido operado em 2001. porque é que não quis ser operado?

resposta óbvia, se o sr. mário fosse a susana que, ultimamente, anda com maus fígados:

- eu deveria ter perguntado à minha médica de família se eu eu não teria alguma coisita assim para operar... my bad...

[entrei em depressão. normalmente, sempre que algo acontece na minha família, sou eu que levo o barco. o barco não está lá em muito boas condições porque eu sinto-me na merda. tal qual. sem eufemismos, que não tenho cabeça para estar a pensar uma palavra socialmente aceitável. e, para ajudar, sinto-me rodeada por loucos, mais loucos que eu. e a minha cozinha está um verdadeiro nojo e não me apetece naaaada ir limpá-la. e a médica cirurgiã do meu pai, internado de urgência com pancreatite aguda litiásica, faz perguntas, assim, completamente idiotas. Seria muito mais óbvio perguntar porque é que a nossa médica de família, que há duas semanas atrás olhou para os meus exames que a médica cirurgiã do meu pai, internado de urgência com pancreatite aguda litiásica, viu hoje,  disse-lhe que está tudo muito bem e não se preocupe que o sr. lá de cima sabe tudo e decide tudo. só não vou ali cortar os pulsos porque a minha cozinha ficaria ainda nojenta. mas... que não há paciência, não há. ah, não há mesmo.]