sexta-feira, 1 de julho de 2011

{yes, i know i´m a bitch and i don't like it but...}

@
nunca gostei de eufemismos. figurinha de estilo irritante que não serve para mais nada, senão tentar colocar paninhos quentes na coisa[através de falinhas mansas que, no fim de contas se revelam inúteis. porque são mesmo inúteis: se a coisa é assim tão má, porquê aflorar e colorir? deixa de o ser? não]

eu gosto que me digam[o mais depressa possível, sffv] como é que é. a verdade nua e crua. preferencialmente, com pormenores sórdidos. na cara. sem tretas entre o que tem de ser e o que poderia ter sido.

porque gosto de saber com o posso contar.
nem mais, nem menos.

se a coisa me for transmitida com névoas verde água e aroma de rosas, como é que é suposto preparar-me para o que, realmente, me espera?

a treta é que a maioria das pessoas deste país[pelo que tenho ouvido nos meios de comunicação social], adoram que lhes embelezem as coisas. as tais que são tudo, menos belas.

no início desta confusão, os que lá estavam[no tal do poder]exaltaram-se perante portugal, pelo facto deste ter sido o único país da união europeia, que fintou a crise. nessa altura, dizer a verdade, teria sido melhor. mas não. e os portugueses, cabecinhas de borboleta que são, acreditaram em todas as balelas com que lhes suavizaram as suas vidinhas tristes[porque adoram que lhes mintam, tipo quanto mais me mentes mais eu gosto de ti]. pouco tempo mais tarde, trambolhão forte e feio[com contornos - e odor - dignos de uma boa dejecção diarreica com melenas].

tomem lá conquilhas!
[e façam bom proveito]

agora, vêm estes dizer[a nós, acabadinhos de receber o nosso subsídio de férias], que no natal[daqui a mais ou menos seis meses], teremos de contribuir com uma percentagem do nosso 14º mês.

bem. vamos lá por etapas: não será 50% do total do subsídio, mas sim uma parte; temos dinheiro em caixa, porque acabamos de receber o nosso subsídio de férias[mesmo que seja pouco - a mim não me sobrou lá grande coisa porque tive que honrar uma dívida que contraí nos tempos em que estive acamada, para pagar contas de consultas e tretas afins... mas, o pouco que sobrou, fica de lado e, quanto às férias... fico-me por lisboa mesmo]; temos tempo para preparar os próximos seis meses... e, com um bom plano, tudo se consegue.

se eu não me incomodo com a situação? claro que me incomodo! o que aquelas figurinhas patéticas fizeram com o nosso dinheiro, ao ponto de termos chegado ao que chegamos e ainda termos de ser nós a pagar o pato[outra vez], só fuzilados! mas, sinceramente, não quero nem considerar a hipótese do nosso país cair como caiu a grécia!

e, sim: se é para tentar evitar isso, façamos um esforço.

só para terminar, eu votei em branco porque nenhum dos candidatos me convenceu. estes que lá estão, já mostraram que, pelo menos, têm tomates. e isso, já é muito bom. seria mais cómodo mentir-nos...

porém, mostraram as cartas com que vamos todos jogar. e parece-me bem que assim seja. que nos digam olhos nos olhos que a merda fede, mas temos que levar com o cheiro e continuar em frente. para tentarmos não cair de cara e termos de levar com muito mais do que o cheiro da dita...

10 comentários:

não tenho nome disse...

Até agora Passos Coelho tem tido o apoio quase unânime da sociedade. Quer dizer que o Povo espera dele medidas que têm de ser tomadas, mas que tenham como objectivo, distribuir o "mal pelas aldeias". Em especial sobre as mordomias dos políticos, é bom que PPC esteja atento, porque a corda pode partir por ai. Se as suas atitudes forem sérias, correctas, justas e humanas, ele pode contar com o apoio do Povo.
Mas se começar a fraquejar nas facilidades aos boys, aos "compadres", etc., vai ter o povo contra ele, de tal forma que nem consegue imaginar...

"Voz do povo, voz de Deus", mas a raiva proveniente da frustração, não tem nada a ver com Deus.

Paula Marques disse...

Tal como é habitual, gostei muito desta exposição. Vais à ferida e metes lá o dedo sem medos das reacções dos demais. A verdade nua e crua é mesmo essa e não há mais lugar para eufemismos: a merda está feita e temos que ser todos nós a limpar. Injusto mas essa é a triste realidade deste país.

Um beijo

Lisa disse...

Tens toda a razão! Não entendo como é que estas pessoas preferem serem enganadas até à última e só depois levarem com a tão falada austeridade! É uma treta como tu dizes mas se tem de ser para quê estar com rodeios? Mas os Portugueses não se cansam de criticar! Como tu dizes, se calhar era melhor ter mais um mentiroso com o que lá esteve estes anos todos!

Fê-blue bird disse...

Mana querida:
Gosto desta sua fase de lua {em escorpião} pois diz o que deve ser dito, sem meias palavras, sem floreados.
Eu estou na fase (lua nova) ando invisível, escondida da política que já me mete nojo.
O dinheiro que agora faz falta, está no bolso daqueles que não são punidos pelo que nos fizeram!

Beijinhos amiga e muitas saudades também

Insana disse...

A verdade é a dor em sua forma curta
A mentira é a dor em sua firma longa.

bjs Insana

anita disse...

Houve muita gente que entrou em negação , que este novo governo ia dar a volta a isto , mas como com mais austeridade ?
Bastava olhar para os valores altíssimos das taxas de juro da divida e para o risco de bancarrota do país para ver que estávamos com uma situação igual à da Grécia.
Mas preferem ir nas tretas deste governo , que com mais austeridade vamos deslocar da Grécia.
Pode ser que acordem agora.

Quanto a Cavaco e a Passos se continuarem com a austeridade vai-lhes acontecer o que aconteceu a De La Rua , que também seguiu como um caozinho obediente as politicas de austeridade ditadas pelo FMI , (o responsável na altura pela Argentina era o Timothy Gheitner) e PECs sucessivos um a seguir aos outros , se Cavaco e Passos teimarem nesta politica furada , não lhes restará alternativa senão fugir.

Miguel Ângelo disse...

Portugal é "lixo": o mercado é perfeito, as agências de rating são perfeitas, só a classe média e os pobres são corruptos, os banqueiros só querem o nosso bem, o capitalismo selvagem dá a todos uma oportunidade de prosperaram, os dogmatistas do mercado auto-regulado estão certos em tudo o que dizem e Passos Coelho vai-nos salvar!!!!

dandelion disse...

O imposto extraordinário em sede de IRS que dará uma receita fiscal estimada em 800 milhões de euros, representa peanuts em termos do serviço da dívida soberana da república portuguesa. Só num trimestre o serviço da dívida é o dobro desse montante...
Além disso o outlook continua a ser extremamente negativo: recessão a continuar, desemprego em alta, investimento anémico, níveis de poupança interna insuficientes para induzir qualquer esforço de retoma consolidada.
Até a CGD já pediu a linha de garantia do Estado para segurar um novo financiamento de 1800 milhões de euros!
Chega ou é preciso fazer um desenho?
Os erros na governação foram tantos, em número e gravidade que o futuro das próximas gerações está hipotecado...Ainda duvida que teremos um 2º resgate no final de 2012? Ou isso ou a saída do € que seria dramática!
Portugal segue inexoravelmente o caminho da Grécia, por muito que isso custe...

Rosa Carioca disse...

Mas porquê só nós é que planejamos nossas finanças? Porquê só nós não "damos o passo maior que a perna"?

Brown Eyes disse...

Concordo plenamente com tudo o que escreveste. Eu como não sou simpatizante de nenhum estou alerta. Até agora este tem tocado em algumas feridas podres deste país e parece-me que quererá acabar com elas mas, esperar para ver o que isto dá. Quanto ao tirarem a tal fatia ao subsidio eu acho que deviam responsabilizar quem provocou este caus e mentia com toda a convicção. Em vez de estudar em Paris que fosse estudar para o Estabelecimento Prisional de Monsanto. Beijinhos